Anterior

Alunos de engenharia civil participam de desafio da ponte de macarrão

A noite de segunda-feira na Unilins foi marcada por uma divertida atividade que, por mais lúdica que possa parecer, carregou uma intensa aplicação dos conhecimentos obtidos em sala de aula.

Alunos do curso de engenharia civil testaram seus conhecimentos na construção e teste de cargas em pontes feitas de macarrão. O desafio foi demonstrar passo a passo a construção do protótipo de uma ponte, o esboço do projeto, os cálculos utilizados e o ensaio de resistência para verificar a carga máxima que ela suporta.

Para fixar os protótipos os alunos usaram cola. Depois de prontas, as peças foram levadas pelas equipes ao ginásio poliesportivo da Unilins para se submeterem ao carregamento. Cada uma foi colocada em uma estrutura metálica com vão livre de 1 metro, apoiadas nas extremidades laterais. Um gancho de ferro foi colocado no centro do vão, na parte inferior onde os pesos foram colocados um a um. Quando a carga chegou ao limite algumas se romperam.

O desafio foi montado pelo engenheiro Victor de Souza, professor das disciplinas de Resistência de Materiais, Estruturas: Madeiras e Metálicas.

As professoras Simone, Giovana e Áurea acompanharam a atividade que contou com a presença de cerca de 120 pessoas.

Participaram do desafio 12 grupos, do 1º ao 5º ano dos cursos e a classificação foi a seguinte:

  • 1º lugar Ponte Laan, dos alunos do 3º ano, Luciana Ap. Fioramonte, Alessandro Alisson Vasconcelos, Adrieli Aparecida Prietro Varas e Nayane Arrothéia de Souza. Eles usaram 1421,0 g de macarrão e suportaram 61,100 kg.
  • 2º lugar Ponte Batalha, dos alunos Whesley Tozzi Nunes, Luis Otávio Batalha Rossi, Caio Pereira da Cruz e Lucas Felipe Nogueira de Oliveira, do 5º ano. Com 1540,4 g de macarrão, o protótipo suportou 51,100 kg.
  • Em 3º lugar a Ponte Saikou, dos alunos Raul Manzoli de Araújo, Diego Hikari Yamaguishi, Thiago Vinício Olympio, Vinícius Bernardes Bonjardim e Sérgio Gabriel Melges Carlos Pontes, do 3º ano. Com 1.857,0 g de macarrão, suportou 21,100 kg, porém a equipe foi desclassificada pois o peso do protótipo ultrapassou 1500 gramas.
  • Em razão da desclassificação da equipe anterior, em 3º lugar ficou a Ponte Edson Arantes do Nascimento, dos alunos João Victor Sabbatini, Thalles Henrique Domiciano Ribeiro, Matheus Veronesi Cava de Oliveira e Leornardo Henrique Baravelli, do 5º ano. Com 1500 g, a ponte  suportou 18,540 kg.
  • 4º lugar a Ponte Noodle Espaguete, dos alunos Felipe Gaviole, Bruno, Hamilton, Yan, Luísa Cavalcante e Rafael, do 1º ano. Foram 1500 g, suportou 16,400 Kg.

Para chegarem ao resultado, os alunos receberam noções teóricas na sala de aula sobre o comportamento estrutural de uma ponte, colocando em prática o exercício de construção e mensuração da capacidade de resistência.
O objetivo da atividade é capacitar os estudantes para o desenvolvimento de projetos nos padrões exigidos numa obra de engenharia.

As pontes são uma das estruturas mais antigas inventadas pelo homem, criadas pela necessidade de se atravessar obstáculos, como rios ou vales, na tentativa de encontrar alimentos ou abrigos. Ganharam grande notoriedade na arquitetura após a revolução industrial, pois construir pontes se tornou essencial para fazer a economia acelerar, significando rapidez e economia de tempo e dinheiro.

Galeria